Roma Editora

10.60€

Retrato do Artista Enquanto Trabalhador - Metamorfoses do Capitalismo
[Pierre-Michel Menger]

Retrato do Artista Enquanto Trabalhador - Metamorfoses do Capitalismo
Já não estamos no tempo das representações herdadas do século XIX, que opunham o idealismo abnegado do artista ao materialismo calculista do trabalho, ou ainda a figura do criativo, original, provocador e insubmisso e a do burguês preocupado com a estabilidade das normas e convenções sociais. Nas representações actuais, o artista está próximo da encarnação possível do trabalhador do futuro, da figura do profissional inventivo, móvel, apanhado numa economia do incerto, pouco dócil às hierarquias, intrinsecamente motivado e mais exposto aos riscos da concorrência inter-individual e às novas inseguranças das trajectórias profissionais. Como se a arte se tivesse tornado um princípio de fermentação do capitalismo. Como se o próprio artista exprimisse actualmente, com todas as suas ambivalências, um ideal para a investigação possível do trabalho qualificado de forte valor acrescentado.

Título original: Portrait de l’ artiste en travailleur – métamorphoses du capitalisme

Vera Borges (Coordenação e Revisão Científica da edição Portuguesa)
________

Pierre-Michel Menger é sociólogo, director de investigação no CNRS e Director de estudos na EHESS. Publicou, nomeadamente, o Paradoxe du musicien (Flamarion, 1983) e a Profession de comédien (La Documentation française, 1998).
Comentrios

Clientes que compraram este Artigo tambêm compraram
Teatro, Prazer e Risco
Teatro, Prazer e Risco
Idiomas
Português English
Pesquisa Rpida
 
Utilize palavras chave para pesquisar Artigos.
Pesquisa avanada