Roma Editora

13.00€

O Coelho do Amor
[Gueorgui Gospodinov]

O Coelho do Amor 1O Coelho do Amor 2
O Coelho do Amor
O Coelho do Amor
Amor

Todas as noites sonhar com a mulher deitada ao teu lado.


Gueorgui Gospodinov (1968) é um poeta e romancista búlgaro dos mais frequentemente traduzidos. As suas obras estão publicadas em mais de 20 países.
É autor de vários livros de poesia, entre os quais “Lapidarium” (1992, Prémio Nacional de Revelação), “A cerejeira de um povo” (1996, Prémio para Melhor Livro do Ano), “Cartas a Gaustin” (2003), “Canções e fragmentações” (2007). Poemas de Gospodinov fazem parte de Antologias da Poesia Europeia, publicadas nos Estados Unidos e Inglaterra, sendo a última “New European Poets” (Graywolf Press, 2008). Livros de versos seleccionados de Gospodinov foram publicados na República Checa e na Alemanha.
A obra narrativa “Um romance natural” tem actualmente 7 edições na Bulgária e foi traduzida para quase todas as línguas europeias, entre as quais inglês, alemão, francês, espanhol, italiano, russo, polaco, checo, dinamarquês. A obra foi referenciada em “New Yorker”, “Times”, “Guardian”. “Frankfurter Allgemeine Zeitung” qualifica o romance como “uma pequena obra-prima”.
Um conto de Gueorgui Gospodinov foi escolhido nos Estados Unidos para constar da antologia “Best European Fiction 2010”. Gueorgui Gospodinov publicou duas peças de teatro: “D. J.” (abreviação de Dom João) e “O apocalipse vem às 6 da tarde”, distinguidas com prémios nacionais de dramaturgia.
Escreveu cenários para curtas-metragens, o mais recente dos quais, “Omeleta” (realizadora N. Koseva), foi distinguido no festival mais prestigiado do cinema independente Sungance 2009, fundado por R. Redford.
Em 2008, Gueorgui Gospodinov foi escritor-convidado em Berlim, tendo recebido uma das bolsas mais importantes na área das artes (DAAD, Berliner Kuenstlerprogramm).


“Para Gospodinov a língua é ecstasy”. Mark Robinson

“Gueorgui Gospodinov, poeta-chave entre os poetas europeus modernos”. Evgueni Haritonov

“Que descoberta de imagens, que economia da expressão, que sensibilidade rica, refinada, sábia… Não esqueçam o nome deste poeta: Gueorgui Gospodinov!” Svetoslav Igov

“… uma língua que fotografa”. Amélia Licheva

“… térreo e intelectual ao mesmo tempo”. The Guardian

Comentrios
Idiomas
Português English
Pesquisa Rpida
 
Utilize palavras chave para pesquisar Artigos.
Pesquisa avanada